C   redit
Cuide de quem corre do seu lado, e quem te quer bem.
Charlie Brown Jr. 
Chega de falar “eu quero”. Está na hora de gritar: “eu posso”
Hayley Williams.
Por mais que a gente cresça
Há sempre alguma coisa que a gente
não pode entender.
Engenheiros do Hawaii. 
Acredito em interesse à primeira vista. Amor, não. Ele vem com o passar dos dias, com a convivência, com os segredos ao pé do ouvido, com as revelações diárias, com a aceitação do outro exatamente como ele é: imperfeito.
Clarissa Corrêa.   
Tenho fé de que Deus irá lhe mostrar a resposta. Mas é preciso entender que, ás vezes, leva um tempo para conseguir reconhecer o que Deus quer que façamos. É assim que frequentemente acontece. A voz de Deus é geralmente nada mais que um suspiro; e você tem que estar muito atenta para conseguir ouvi-la. Mas há raros momentos em que a resposta é obvia e parece soar tão alta em nossos ouvidos como um sino de igreja.
A Última Música.   
Sabe, ás vezes é impossível não magoar alguém. Digo, é um efeito colateral de escolhas, palavras e ações; um indivíduo se fere. Seja ele inocente, ou dono de uma parcela de culpa.
Serafim.  
Hoje eu acordei bem, bem pra ignorar o que me faz mal.
Tati Bernardi.  
Eu não duvido do poder da música. Em um dia preto e branco ela me colore. Em um momento de tristeza ela traz de volta um meio sorriso. Em uma situação delicada ela me socorre.
Clarissa Corrêa.  
Meus amigos mudaram, cresceram e ficaram distantes.
Rosa de Saron. 
E no final a gente, só quer amar e ser amado.
Guilherme Sabino.    
Acima de tudo, mais que felicidade, desejo a todos força. Porque felicidade a gente pode ter hoje, mas a certeza de que amanhã também teremos não. Essa ideia de felicidade vem do berço, vem da pergunta feita à mãe: O que você mais deseja a seu filho? Indiscutivelmente, que ele seja feliz. Mas eu, mais que feliz, quero ser forte. Forte para enfrentar os dias de felicidades, e os nem tão felizes assim.
Alugue Felicidade. 
Não tem o que fazer, não tem o que dizer, não tem o que sentir. Sou uma ferida fechada. Sou uma hemorragia estancada. Tenho medo de deixar sair uma letra ou um som e, de repente, desmoronar.
Tati Bernardi. 
Era óbvio: o que acontecia com as pessoas, com as pessoas boas, com as pessoas más, até mesmo com as pessoas terríveis não parecia justo. Mas “justo” não passava de uma palavra no dicionário.
Charles Bukowski.   
Eu tenho uma sensação meio de amargura, de fracasso. Você me entende? Como se tivesse a obrigação de ter sido, ou tentado ser, outra pessoa.
Caio Fernando Abreu. 
E aí, quem se importa? Sua mãe? Seu pai? Seus amigos? Ninguém se importa. E quando dizem que se importam estão mentindo. Pelo menos metade das pessoas nunca vão saber do que você passou dentro de um quarto, ou melhor, ninguém vai saber o que se passa dentro da sua cabeça. Mas e aí, quem se importa?
O menino Charlie.